Brasil pode ganhar R$ 28,5 bilhões com guerra comercial China-EUA

“Grandes oportunidades de exportação estão por vir! O estudo da CNI Brasil aponta grande possibilidade para o Brasil fazer negócios devido a guerra comercial entre China e EUA. Inúmeros setores serão beneficiados e sua empresa pode estar entre eles!

Segundo o estudo da CNI, o Brasil poderia aumentar em até US$ 6,4 bilhões (R$ 24,7 bilhões) suas vendas para a China, passando a exportar produtos que vende para outros países, mas ainda não para o mercado chinês, ou vende muito pouco.

É o caso de alguns produtos químicos, cereais, frutas e veículos. Eles também são exportados pelos americanos, mas passarão a ter tarifa de 25%.

“Obviamente, não somos os únicos que vão tentar ganhar esse pedaço do mercado, e as novas tarifas não vão inviabilizar toda a exportação americana para a China, e vice-versa”, diz Bonomo.

Existem alguns obstáculos que podem impedir o Brasil de aproveitar essas oportunidades, como o custo do transporte para a China, concorrência de outros países que têm preferências tarifárias e, no caso dos produtos agropecuários, barreiras não tarifárias.

Por exemplo: o Brasil exporta 40 mil toneladas de suco de laranja para a China ao ano.

Mas o país não exporta alguns tipos de suco, porque regras aduaneiras aumentam muito o custo –e isso não mudaria; nem as tarifas de 25% sobre o suco americano, que tem pequena participação na China, fariam muita diferença.”

Fonte: Patrícia Campos Mello (Folha de São Paulo)

A Ativa International estará presente na China International Import Expo (CIIE) que acontecerá em novembro desse ano, representando empresas clientes e desenvolvendo parcerias estratégicas para um futuro comercial de sucesso.
Leve sua empresa para o outro lado do mundo, entre em contato conosco para maiores informações! Acesse: www.ativainternational.com

Qual a importância do RADAR para exportação?

O processo de exportação no Brasil exige uma série de etapas burocráticas que devem ser cumpridas para que tudo aconteça dentro da lei. Uma dessas etapas consiste em obter o RADAR, um registro necessário para a exportação. RADAR é a sigla para Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros e consiste em um registro obrigatório para todas as empresas que desejem realizar atividades de importação ou de exportação.

Do ponto de vista da exportação, o RADAR é importante porque é um dos documentos que garantem a regularidade da empresa junto à Receita Federal e, portanto, é um dos documentos exigidos em todo o processo de exportação de mercadorias.

A Ativa International oferece todo suporte e ação necessária para a solicitação e desembaraço burocrático do RADAR e outras documentações imprescindíveis para sua empresa.

Para maiores informações, acesse: www.ativainternational.com

Saiba mais sobre Exportação no workshop que realizaremos em Itu e Campinas no dia 17 e 20 de Outubro, se inscreva: http://bit.ly/workshop_export_mkt_int

fonte da matéria: https://blog.gs1br.org/

Workshop Exportação e Marketing Internacional

Voltado para empresários e profissionais da área, o workshop visa apresentar tendências do mercado de exportação e marketing internacional, com estratégias e informações únicas sobre os temas. Ele será realizado dia 20 em Campinas.

O workshop é ministrado por Bianca Nunes, diretora da Ativa International e formada nas mais diversas áreas de Marketing, Vendas e Estratégias de Negócios (Linkedin: https://www.linkedin.com/in/nunesbianca/ ).

Dia 20/10 – CAMPINAS: CIESP Rua Padre Camargo de Lacerda, 37, Jardim Chapadão

SE INSCREVA! http://bit.ly/workshop_export_mkt_int

Maiores informações:
http://www.ativainternational.com
telefone: 11 4456-1716 / 97145-8776

Supere a crise buscando clientes no exterior!

Muitos empresários têm se perguntado como superar a crise em meio a um cenário econômica completamente desfavorável. A queda das vendas, e o déficit no faturamento de muitas companhias no último ano, foi notável. E quem mais sofreu com isso foram as pequenas e médias empresas.

Contudo, o que muitos empreendedores ainda não sabem, é que o Exterior guarda grandes oportunidades para quem sabe como investir nesse mercado.

Para se ter uma ideia, segundo a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica, a venda de produtos eletrônicos teve um aumento de 15%. Isso apenas em janeiro desse ano.

Além disso, segundo o estudo Spice Routes, feito pelo PayPal, os consumidores estrangeiros devem movimentar cerca R$ 4 bilhões por ano, apenas de compras feitas em sites brasileiros. Ou seja, vale muito à pena buscar clientes no exterior.

Tenha em mente que vender no Exterior não é nenhum bicho de sete cabeças. Claro que, assim como no nosso país, você precisará pagar alguns impostos e tributos. Mas ainda assim, investir nesse mercado representa hoje em dia uma excelente oportunidade para você ampliar o faturamento da sua empresa.

 

Uma dica essencial de como superar a crise com o alcance de clientes no exterior é ter um cuidado especial com o seu planejamento.

Apesar deste ser um mercado que se encontra aberto a investidores brasileiros, alguns pontos precisam ser trabalhados antes mesmo de você começar a buscar clientes no exterior.

Um bom exemplo disso é a questão da busca de clientes e parcerias estrangeiras.

É importante que você estabeleça boas parcerias internacionais, até mesmo para dar mais credibilidade ao seu negócio e, consequentemente, atrair mais compradores estrangeiros.

Para isso, nada melhor do que contar com uma assessoria especializada, que possa direcionar suas ações, focando sempre na tomada de decisões mais assertivas, para garantir boas vendas para o seu negócio.

 

Com um bom estudo de mercado, capacitações constantes e também adotando as dicas acima, você verá como é fácil buscar novos clientes no exterior.

Gostou desse post? Então aproveite para curtir a nossa página no facebook e fique por dentro das novidades do mercado internacional.

 

Pequenas empresas podem trabalhar com exportação?

Muitos empreendedores acreditam que trabalhar com exportação só é possível para grandes empresas. Contudo, os pequenos negócios também podem entrar nesse tipo de iniciativa.

Na verdade, essa é uma tendência que tem se tornado cada vez mais forte. Por conta crise, muitos empresários têm apostado no mercado Externo, como forma de não serem prejudicados.

Além disso, a própria economia externa tem aumentado as demandas por produtos brasileiros. Isso acaba gerando excelentes oportunidades para empreendedores que desejam expandir suas operações.

 

Dicas para trabalhar com exportação

 

As pequenas empresas que desejam exportar precisam levar em conta uma série de fatores, antes de iniciar a atuação em outros países. Para te ajudar, nós separamos algumas dicas simples.

  • Planejamento

A primeira coisa para se trabalhar com exportação é ter um planejamento. É por meio dele que você conseguirá traçar todas as estratégias a serem executadas. Esse tipo de plano também irá te auxiliar a ter uma visão mais ampla sobre o mercado Externo.

Por isso, antes de mais nada, sente, e coloque todas as ações no papel, até mesmo para garantir que esse investimento é realmente viável para o seu negócio.

  • Levantamento de demandas

A segunda dica para exportar é fazer um levantamento completo sobre as demandas do país onde você deseja atuar.

Lembre-se que você estará lidando com uma cultura totalmente diferente, logo, é muito importante saber exatamente quais as necessidades, para preparar a sua produção.

  • Obtenha orientação profissional

A exportação de mercadorias exige um vasto conhecimento sobre legislação, logística, administração e etc. Por conta disso, é muito importante que você busque orientação de profissionais qualificados

Uma boa dica é entrar em contato com o Sebrae ou a ApexBrasil. Ambas as entidades têm como objetivo ajudar as pequenas empresas a iniciar o processo de exportação de forma mais fácil.

Além disso, contratar consultorias especializadas também é válido. Essas empresas auxiliarão em toda a questão de planejamento e estudo, bem como de execução do plano de expansão.

  • Precificação

Tenha mente que para trabalhar com exportação, você precisará ter alguns investimentos em relação a logística e regulamentação. Logo, é essencial que você faça a precificação adequada das mercadorias.

  • Logística

Outra dica para exportar é pensar na logística do negócio. Os Correios atuam em muitos países, contudo, os preços aplicados são bem elevados. Será preciso pesquisar serviços de transporte e entrega mais em conta.

  • Documentação

Por fim, é muito importante ter toda a documentação necessário para exportar. O ideal é contratar um profissional especializado nesse segmento, para te ajudar no processo de internacionalização da sua empresa, de modo a minimizar as falhas e garantir que o sucesso ocorra em um curto espaço de tempo..

Acredite, trabalhar com exportação é sim uma realidade para as pequenas empresas. Com um bom planejamento, e a utilização correta de recursos, com toda a certeza você conseguirá ampliar o seu negócio, e, assim, melhorar a lucratividade dele. Por isso, não deixe de apostar nessa tendência.

Gostou do post? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário abaixo e compartilhe conosco as suas dúvidas e sugestões sobre o assunto!